quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O sol nasce para todos...





E o que andamos nós fazendo de tudo isso...
Descontraídos com os ruídos da nossa rotina urbana.
Somos acionados pelas medidas diárias de peso, de confinamentos.
Um joguete de independência, de si, de valores, de responsabilidades
Estórias contadas em blogs, orkuts, fabebooks, em poesias incompreendidas
Retratos desfigurados em fotoshop, "portugueses" abreviados e tantos dias contados.
Mulharas intactas defendem nosso "egô", sem a necessidade de terem um historiador.
Não existirão vestigios, o homem independente e autosuficiente não vai deixar saudade.
Ah o livre arbítrio, utilizado sem ser notado, o que de fato estamos fazendo com ele?
Talvez o que menos tem sido medido por aqui...e sem medida continuamos.
Eu bem sei que é mais fácil seguir o que queremos, mas o que de fato precisamos?
Mais sabedoria com certeza e pra quem não quer mais blá blá blá, não tem diferença!
Questionadora por natureza hoje pensei seriamente no livre arbítrio e o que fazemos com ele.
Cantei legião mais uma vez...E para todos vocês um recadinho
"O SOL NASCE PRA TODOS" da minha banda favorita! Legião ^^
Ou seja, podemos ser melhores, podemos mudar a página: "começar tudo de novo agora mesmo"


Um xeiro especial por aqui...rs
=*

Um comentário:

Leo disse...

Ótimo pensamentos...realmente as pessoas hoje nem sabem em sua maioria o que é serem livres, todos estão cegos e seguindo a corrente das regras e preso as correntes da personalidade social urbana. O maior inimigo do ser humano é sua própria mente, e muitos deixaram-se corromper de alguma maneira ou se alienaram de alguma maneira da escência do que é ser livre, do que é importante na vida. Medos que vencem as vontades, e com isso uma vida de frustração...Eu estou a ler um livro ótimo, e que acho que todo mundo hoje que vive em cidades grandes, e que passam muito tempo se preocupando com coisas diárias, ou "fúteis" deveria o ler também...O vendedor de sonhos O chamado, de August Cury. Esse livro mostra o lado da vida que a maioria esquece ou já esqueceu, e o que é ser livre.
xero Cris ^^