quarta-feira, 23 de junho de 2010

Sem fadas por hoje...



Ontem a tarde pensei que por vezes senti desejo de voar, sem ter asas mesmo, como um super herói que nem precisa de capas. E simbolicamente voar representa a liberdade que tanto sonhei. O irônico é sentir a  liberdade aqui e lembrar de um ditado que fala "o do vizinho sempre é o melhor..." pois é! Agora to desejando pousar sabe, andar com os pés no chão. Deixar de ser hoje a sininho do peter pan!
Como sonhadora sempre encontro flores em jardins de concreto mas hoje quero poder sentir o piso áspero, ferir um pouco os pés com as possíveis pedrinhas no caminho. Não se trata de um pensamento masoquista mas de entender que as vezes é necessário ter esse equilíbrio, mesmo que me arranhe um pouco com essa bagunça toda de realidade.
Tenho voado suficiente, mas hoje pousar sem pensar tanto me conforta mais. Escrever poesias sem sentido, cantar louvores pentecostais, ficar insanamente na minha e desacelerar um pouco. Não quero falar de ferimentos que não cicatrizam, de saudades infinitas, não hoje. E mesmo assim, sei que continuarei daqui vendo as estrelas...



Porque o perfeito amor, lança fora todos os medos (1 Jo 4.18)


3 comentários:

carlos disse...

Estarei aqui, vc sabe disso, com cores diponíveis para eliminar o cinza dos teus dias difíceis com minha amizade.
Sempre.

João Átila disse...

Dias cinzas e chuvoso, sempre hão de existir, seja como, onde e com quem for...
Mais temos o outro lado das coisas que vc tbm conhece e sabe que é bom.
Deus só põe na nossa vida obstáculos para serem superados, e mesmo que não dê para seguir o mesmo caminho, Ele sempre encontrará um modo de deixar os seus filhos comtemplados com sua graça.
Como um grito sussurrado... "Ich liebe dich"

Júlia disse...

Adorei aqui, voltarei.
Beijos