sábado, 9 de abril de 2011

Você tem


- Mudei?
- Claro! Pensa só em como você era um ano atrás - disse ela.
- Teria dormido com o cachorro do mendigo, para não ter que ficar sozinha.
Refleti sobre o que ela dissera. Chocada, enxerguei que, claro, ela tinha razão. Aquela tinha sido mesmo eu? Aquela criatura desesperada? Louca por um namorado?
Como as coisas tinham mudado.
- Eu não disse que você ia mudar? - perguntou Nola
- Deixa de ser vaidosa - censurei-a. - Que coisa feia! - Mas sorri ao dizer isso.
- Sabe como é o nome disso que você tem? - perguntou ela
- Como é mesmo que chamam...Ah, sim, amor-próprio!!!


Trexo do livro: Férias  de Marian Keyes.
As vezes a gente não se dá conta do quanto podemos nos tornar vulneráveis com o amor.
Primeiro passo: se ame primeiro! Se doe, mas que seja recíproco, não dá pra amar sozinho!
Um beijo a todos que amo!
Escolhendo outro livro pra ler e ouvindo legião sem parar...

4 comentários:

Anônimo disse...

Amor próprio! Básico, não é? Mas não dá pra dizer isso a um coração apaixonado, insensato, coerente só mesmo em sua própria coerência... A vida, em suas "tortuosas" formas de nos ensinar, se encarrega de nos mostrar, de nos fazer entender... Tudo a seu tempo. Um grande abraço.

Leo disse...

Ninguém ama sozinho, no entando, é saber se amar primeiro, estar com quem quer que estejamos e ser feliz.

Um Beijo!! :)

Cristiny* disse...

Tem gente que demora muito tempo pra se dar conta que precisa cultivar o amor próprio antes de buscar amar o outro.
Parece clichê mas é verdade!

carlos disse...

hum...
Te amo e pronto!